A minha alma – O Rappa

Padrão

A minha alma

(a paz que eu não quero)

A minha alma tá armada

E apontada para a cara do sossego

Pois paz sem voz, paz sem voz

Não é paz é medo

Às vezes eu falo com a vida

Às vezes é ela quem diz

Qual a paz que eu não quero conservar

Pra tentar ser feliz

As grades do condomínio

São pra trazer proteção

Mas também trazem a dúvida

Se é você que tá nessa prisão

Me abraça e me dê um beijo

Faça um filho comigo

Mas não me deixe sentar numa poltrona

Num dia de domingo

Procurando novas drogas de aluguel

Nesse vídeo coagido

É pela paz que eu não quero seguir

Admitindo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s